POR GUILHERME FREITAS

(…)Enquanto editava com mãos de tesoura, o Capitão Ficção também escrevia. Seus contos chegam ao Brasil agora pela primeira vez na antologia “Coleção de ficções 1”, publicada pela Numa Editora em tradução de Ismar Tirelli Neto. Dos cerca de 10 livros que ele já lançou, é o segundo a sair no Brasil, depois do romance “Peru” (Imago, 1992). Os contos mostram como o escritor Lish coloca em prática as teses do editor Lish. Aos 82 anos, ele continua a defender o que dizia a autores e alunos: que a principal tarefa do escritor é “seduzir” o leitor, valorizando “tom, atmosfera, estilo e cor”.(…)

Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/cultura/livros/editor-americano-gordon-lish-critica-literatura-atual-editores-nao-editam-mais-19480842#ixzz4BlY2kSd0 

Share This